O fim trágico de três mulheres assassinadas na própria casa

O fim trágico de três mulheres assassinadas na própria casa


Você sabia que 137 mulheres são mortas
todos os dias no mundo por um membro da família? E que, ao longo das próximas 24
horas, 82 serão assassinadas por maridos, ex-maridos, namorados? E que o lugar mais
arriscado para a mulher, onde ela corre maior risco de ser morta, é dentro da sua
própria casa? Meu nome é Renata Moura, eu sou repórter
da BBC News Brasil em Londres e nesse vídeo eu convido você a olhar
comigo por essa fechadura para entender um fenômeno global, mas que afeta
particularmente mulheres no Brasil Mulheres como Sandra, Fabiane e Cristiane.
Eu já conto a vocês essas histórias Essas conclusões fazem parte de um estudo da ONU
que a BBC divulgou com exclusividade. Quando a gente olha o total de assassinatos, os
homens morrem em maior número A diferença aqui é o tipo de violência
que leva à morte dessas mulheres. Em sua maioria, elas morrem em casa, vítima de
parceiros ou ex-parceiros. Um estudo do Ministério Público de São Paulo vai na
mesma linha da ONU: concluiu que 66% dos chamados feminicídios acontecem dentro
da casa da vítima. No Brasil, a lei define que o feminicídio é um
assassinato em que a vítima é mulher e o caso envolve violência doméstica e
familiar ou discriminação. No dia 1º de outubro, o departamento da BBC que
monitora a mídia global reuniu todos os assassinatos de mulheres reportados na
imprensa. E, assim que saíram os resultados, eles bateram na nossa porta
aqui na BBC News Brasil. Você sabe que país naquele único dia teve o maior
número de mortes reportadas? O Brasil, seguido do México. Como parte dessa
equipe, eu mergulhei em três casos recentes para entender as circunstâncias
dessas mortes que aparecem normalmente em sites locais, espalhados pelo Brasil,
mas dificilmente reunidas como parte de um fenômeno. Foi dentro de casa, por
exemplo, que morreu Sandra, em Palmas, no Tocantins.
O marido confessou em um vídeo que não aceitava a separação e, por isso, a matou, com duas facadas no pescoço. Ele gravou um vídeo confessando o assassinato e se
matou em seguida. A recusa em aceitar o fim de um relacionamento é um motivo comum
nesses crimes. O caso de Sandra foi um dos que esse monitoramento global da BBC
identificou em um único dia. Foi um dos oito registrados no Brasil. Dentro de uma
casa na periferia de Rio Grande, no Rio Grande do Sul,
encontramos a história de Fabiane. Ela morreu aos 28 anos. Foi brutalmente
torturada pelo companheiro. Natanael foi preso no dia seguinte,
dentro de casa. Ele disse que estava com ciúmes e que não tinha a intenção de matar.
Foi denunciado pelo Mnistério Público por homicídio quadruplamente qualificado.
Ou seja, por motivo torpe, com emprego de tortura, com recurso que dificultou a
defesa da vítima e como feminicídio. Ela já havia dado entrada cinco vezes
naquele hospital por conta de agressões que sofreu do companheiro. E na sexta vez,
que foi a morte de Fabiane, foi difícil de ver a situação em que ela ficou. A
violência que essa mulher foi submetida, longe dos olhos de todo mundo, saber que
os vizinhos escutaram gritos, saber que ela foi colocada dentro de um táxi, deixada na
porta do hospital, que chegou ensanguentada, que nem sequer conseguia
andar, que ela foi reanimada duas vezes, que ela estava com o rosto e os olhos roxos, tinha perdido dentes, praticamente sem cabelos, cortes por todo o corpo e lesões
que, até para quem me relatou os detalhes, era difícil de contar. Numa reportagem como
essa, eu acho que nossa missão é dar voz a pessoas que gritam dentro de casa,
muitas vezes pedem socorro e não são ouvidas. Eu conversei com
o delegado Israel Andrade, de Palmas Na comunidade do
Jacarezinho, no Rio de Janeiro, nós encontramos a história de Cristiane, uma
mulher de 27 anos morta em novembro, com um tiro de fuzil no rosto. Ela segurava o
bebê de um ano nos braços Esse é um elemento que torna esses crimes
ainda mais trágicos. Muitas das vítimas são mães.
Segundo a polícia, relatos apontam que quem atirou em Cristiane foi o homem com
quem ela namorava. O caso está sendo investigado e a polícia procura o
suspeito. Eu conversei com muita gente que estuda, investiga e acompanha de
perto esse tipo de crime. Não tem barreira de cor, nível de instrução, idade
nem classe social. E, segundo a ONU, fez 1.133 vítimas no Brasil em 2017.
Um caso sem desfecho trágico foi acompanhado por muitos de vocês na
imprensa. É o da atriz Cristiane Machado e do marido dela, um empresário e
ex-diplomata. O caso está sendo investigado As denúncias de Cristiane ao 180 foram algumas
das 5 mil que chegaram só esse ano ao serviço que aconselha vítimas e leva
o caso às autoridades. Resolver esse problema não é tarefa imediata. Uma das
delegadas com quem eu conversei mencionou, por exemplo, que a dependência financeira
impede muitas vezes que essas mulheres rompam a relação. Mais detalhes sobre
todos esses temas você encontra na minha reportagem. Eu vou colar aqui também nos
comentários uma lista muito útil, com sinais para
reconhecer um relacionamento abusivo. É que o controle psicológico é parte
fundamental nessa equação. Espero ter notícias melhores no próximo vídeo.
Tchau, gente.

Author:

50 thoughts on “O fim trágico de três mulheres assassinadas na própria casa”

  • Mikael Castellain says:

    O nível de crimes passionais contra mulheres se destaca muitas vezes pelo requinte de tortura, um reflexo social machista e opressor que esta em xeque com uma parcela da sociedade que precisa refletir e argumentar mais. A violência é crescente no geral sim, porém tratar cada vertente dela é muito menos irrisório do que acreditar que tudo pode ser combatido com medidas não direcionadas para casos de violência especificamente. Se formos enxergar com empatia, não a porque diminuir estatistas sem argumentação ou fundamento. Todos temos o direito a zelar pela nossa integridade física, deixemos que as mulheres lutem pela delas.

  • Muito boa a matéria. Parabéns! Além desse tópico, gostaria de ver sobre violência com crianças. Pq muitas são espancadas pelos pais todos os dias e apesar de denúncias ao conselho tutelar, nada muda. Esse crime que toli a felicidade dessas pobres crianças, deixam traumas para o resto da vida. Podendo gerar um adulto violento e destruidor. Gostaria de ver uma matéria com causa e efeito como essa tua. Mostrando talvez delinquentes que sofriam maus tratos quando crianças. Novamente parabéns!

  • Joh Joh X Solve says:

    Agradeçam a Lula PT e cia porque o femincidio chegou à números alarmantes graças a eles que nunca fizeram nada pra defender as mulheres nunca criaram leis mais duras pra esses animais. Vamos ver se isso vai mudar nesse novo governo.

  • Samuel Francisco says:

    não não não… tanto em casa como na rua covarde mata do mesmo jeito é que geralmente o meliante encontra a vítima em casa, mas não tem nada ver com a violência pq ele a cometi a onde for é lamentável. cadê a lei.???

  • Messias Silva / Tapiramutá BA says:

    😢 triste… Mas é a realidade. Só Jeová mesmo para dar um basta futuramente por meio de seu Reino celestial.

  • Maior otarice do carai, pow até se um lado ou outro trai, pow pegou no flaga, pega e mete o pé, num deu num dá, e cada pro seu lado e acabou, num precisa nem guardar rancor, nem fazer caso, nem se tornar inimigo, isso é do ser humano, vai de pessoa pra pessoa, o mesmo é a questão do ciume, o mundo é livre e o ser humano tbm, cada um sabe o q é melhor pra si, quem perde é quem num dá valor. Pior q td é mentir pra si mesmo, viver a vida é sempre o melhor, nem que as tds as pessoas do mundo fossem iguais, quem constrói nossos somos nós mesmos.

  • Uma fez meu professor de penal, que falava bastante sobre a questão da violência contra a mulher, uma aluna o questionou "mas professor homem também morri", ai ele respondeu "sim, mas os homens morrem por outros motivos, que não são por questões de gênero "

  • muito triste e revoltante isso que acontece… minha mãe foi vítima de feminicídio em 1978… tinha eu dois anos de idade! o assassino, que é meu pai, continua vivo e livre.

  • L Gonzaga Sousa says:

    Ótima reportagem!
    Ótimo ponto de vista.
    Só que qdo as feministas xiitas mimizentas tomam essa pauta para si e começam a gritar, espernear e fazer algazarras começa a perder a razão.
    Isso não é uma questão de feminismo vrs machismo, Eu contra Eles (nova máxima da esquerda), de Resistência ou esses termos que viram modinha…
    Isso é uma questão de Educação, Humanismo, Respeito e PREVENÇÃO! De nada adianta abrir o guarda chuvas depois que a chuva para!

  • Impressionante, um canal de "jornalismo" apagando os comentários que discordam da matéria, muito democrático esse povo não é mesmo!?

  • Parabéns belíssimo seu canal super 🌹
    Saudações 🇧🇷 feliz natal 🎄
    Um abençoado 🙏 2019 beijos com carinho!..

  • Xará, ótima reportagem, vou compartilhar e multiplicar, é inadmissível que as mulheres continuem sendo alvo de seus companheiros, basta!

  • kkkk nossa amiga vc é muito feminista vai estudar loca existe mais mortes de homem do que mulher então divugue sobre isso e larga desta materia demoniaca

  • Mais uma vez a BBC fazendo um excelente trabalho. Trouxeram o tema sem falar em política. Muitos partidos e jornalistas usam o tema pra tentar ganhar votos e destaque ao invés de realmente trazer informações para ajudar as mulheres

  • Marcelo - Santos says:

    Hoje em Santos, na rua da Paz, morreu mais uma mulher assassinada pelo ex marido que não aceitava a separação. Esfaqueada em plena via pública enquanto se dirigia, cedinho, ainda escuro, para o trabalho numa padaria. Pessoa trabalhadora, esforçada, que denunciou várias vezes o ex por violência sem que nenhuma proteção a alcançasse. Tombou na calçada morta. Seu nome era Valquíria Ferreira Pedrosa e tinha apenas 25 anos.

  • Os crimes praticados contra a mulher dentro de casa são mais brutais porque ninguém interfere, ninguém a socorre, ninguém a ajuda, ninguém denuncia, ninguém ouve seus gritos por socorro. Isso devido a uma cultura medíocre que existe na sociedade brasileira que diz que "em briga de marido e mulher ninguém mete a colher". Mesmo existindo delegacias especializadas em violência doméstica, as chamadas delegacias da mulher, mesmo existindo a Lei Maria da Penha, mesmo existindo abrigos, familiares, vizinhos, amigos e líderes religiosos insistem em fechar os olhos e ouvidos para a mulher que sofre esse tipo de violência por parte de seus parceiros e conviventes e a famosa "briga de marido e mulher" segue sendo um tabu. Resultado: em pleno século XXI o Brasil é o país campeão do feminicídio no mundo, ficando na frente até de outros países considerados por muitos como mais hostis à mulher e a seus direitos. O brasileiro crê que pode mudar sua nação pelo voto ou pela fé, mas não entende que para mudar o Brasil é preciso antes de mais nada MUDAR A CABEÇA DO BRASILEIRO.

  • beatriz sacramento says:

    Mulheres morrerem mais pelas mãos de CONHECIDOS, como marido, ex, namorado, pai, irmão, vizinho. O algoz da mulher está SEMPRE próximo.

  • Desde o início dos tempos o homem pratica assassinatos. O que faremos? Minha resposta seria: as crianças. Uma boa educação, ensinar como evoluir internamente e dar valor aos sentimentos dos outros. Mas como fazer isso em uma sociedade primitiva? Pais, mães e consequentemente filhos primitivos a cada minuto.

  • Mais homens morrem em guerras, mais homens morrem me trabalhos pesados, mais homens são destinados a trabalhos perigosos, mais homens se suicidam, mais homens abandonam às escolas, mais homens estão nas prisões, mais homens são estuprados do que mulheres (isso ocorre nas prisões), mas os homens são os "maus" porque a feminismo do terceiro milênio foi apropriado pelo marxismo, então, transformando o feminismo da bandeira liberal igualitária à bandeira neo-marxista do maniqueísmo e do ódio, no caso, contra homens. Medíocre e boçal.

  • Polística Luz says:

    Bom…, trabalhador sempre merece e merecerá homenagens! E o estudante idem.
    Agora, por outro lado:
    Até hoje eu nunca vi — de todos! Este está no mais baixo nível — partido mais barango; mais Kitsch; mais bregaço; mais cafonérrimo que o PT. Há muitos partidos ruins no Brasil… Mas dos piores é o PT.

  • Realista Vlogs says:

    Homens e mulheres cometem crimes passionais, mas advinha qual dos dois lados não recebem nem uma devida atenção!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *