Maduro X Juan Guaidó: 5 perguntas sobre a Venezuela

Maduro X Juan Guaidó: 5 perguntas sobre a Venezuela


Quem acompanha o noticiário
internacional viu que nas últimas semanas a oposição voltou às ruas na
Venezuela As cenas parecem com que nós temos
assistido nos últimos anos, mas dessa vez a coisa é diferente. Por exemplo, a
Venezuela tem hoje dois presidentes. Como assim? Eu sou Camilla Veras Mota e
nesse vídeo vou explicar em cinco pontos o que está acontecendo com o nosso
vizinho. O primeiro ponto é a maior pressão internacional sobre a Venezuela. “Não estamos considerando nada, mas todas as opções estão na mesa” Depois de anos de crise no país,
os Estados Unidos e boa parte da comunidade internacional entraram de vez
na equação do lado da oposição ao governo de Nicolás Maduro. Esse pessoal
não só considera Maduro um presidente ilegítimo, como anunciou formalmente que
reconhece o opositor Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino neste mês
de janeiro. Estão na lista, além dos Estados Unidos, países como Brasil, Canadá,
Argentina e Chile, entre outros Essa é uma mudança simbólica e política,
mas não está claro ainda seu impacto prático no cenário de indefinição que a
Venezuela vive. Se por um lado ele é combustível para a oposição, de outro
poderia servir de argumento para a permanência de Maduro no poder, que
sempre criticou a suposta ingerência estrangeira no país.
Esse apoio externo poderia, por exemplo, alimentar esse discurso. O segundo ponto
é o papel de possíveis novas sanções A Venezuela já enfrenta uma série de
sanções econômicas que dificultam, por exemplo, seu financiamento externo. No ano
passado, o governo Trump proibiu a realização de transações com títulos da
dívida venezuelana e a compra de bônus da estatal petroleira PDVSA nos Estados
Unidos, um impacto importante sobre a já combalida economia venezuelana. “Hoje, o Tesouro age contra a estatal de petróleo venezuelana PDVSA para ajudar a prevenir futuros desvios dos recursos da Venezuela pelo presidente Maduro” Como resposta à turbulência recente no
país, nesta semana o assessor de segurança
nacional dos Estados Unidos, John Bolton, anunciou novas barreiras: desta vez com
impacto sobre as divisas que o petróleo venezuelano geram nos Estados Unidos.
Foram congelados 7 bilhões de dólares em recursos da Sit Go,
a subsidiária da empresa de petróleo da Venezuela nos Estados Unidos, o que
geraria uma perda estimada de 11 bilhões de dólares em exportações no decorrer
deste ano. Ficou ainda em aberto a possibilidade de os Estados Unidos, que
são o destino de cerca de 40% de todo o petróleo exportado pelo país,
simplesmente pararem de comprar a commodity da Venezuela. As novas
sanções não interrompem o fluxo de comércio, até porque isso poderia causar
uma grande alta dos preços do petróleo no mercado internacional, o que afetaria,
é claro, o consumidor americano. A reação de Maduro foi romper relações
diplomáticas com os Estados Unidos e convocar seus simpatizantes a se
prepararem para um ataque imperialista iminente ou um golpe de estado contra o seu
governo, que diz ser eleito democraticamente “Que vá mandar em seu país. Viva Chávez e Nicolás Maduro.” De fato houve eleições na Venezuela, como tem sido o caso há anos. O problema é a forma como
todo o processo democrático acaba sendo deturpado no país, por meio da prisão de
opositores, muitos foram impedidos de concorrer nessas últimas eleições, da
cooptação da justiça e mesmo da participação de militares dando apoio ao
governo, ou seja agindo, para favorecer o chavismo. Terceiro ponto por que a
oposição despertou agora? Chama atenção, claro, o renascimento da oposição, que
supera uma fase de desânimo e divisão e volta a ser capaz de encher as ruas do
país em apoio ao autoproclamado presidente interino. No último ano,
praticamente todos os líderes da oposição se enfraqueceram: muitos foram
presos Isso apesar da crise econômica
profunda e do número cada vez maior de venezuelanos que veem na imigração para
países como o Brasil, uma última alternativa para escapar da
fome e da pobreza. Neste mês, em apenas dois dias,
tudo isso mudou Maduro tomou posse em seu segundo
mandato presidencial no dia 10 de janeiro.
O presidente foi reeleito lá em maio de 2018, em eleições marcadas por altos
níveis de abstenção A estimativa é de que apenas 46% dos
eleitores foram votar. E pelo fato de que o resultado não foi reconhecido nem pela
oposição nem por grande parte da comunidade internacional. A nova
presidência da Assembleia Nacional, essa comandada pela oposição, também assumiu
no dia 10 de janeiro e dias depois declarou Maduro um usurpador do poder.
Em 2015, a oposição conquistou o controle do congresso venezuelano, mas logo em
seguida o tribunal supremo de justiça do país decretou que o legislativo estava
em desacato e o presidente Nicolás Maduro convocou uma nova Assembleia
Nacional Constituinte. Na prática, isso anulou os poderes dos deputados de
oposição e criou um congresso paralelo no país e acabou dando um novo gás para
a oposição. O presidente da Assembleia Nacional, que se autoproclamou presidente
interino no meio dessa confusão, é um jovem deputado relativamente
desconhecido até então: Juan Guaidó Tem o perfil dele na nossa página.
Vocês podem encontrar o link aqui embaixo. Filiado ao partido de um dos
líderes históricos do antichavismo, o preso político Leopoldo López, ele é
considerado próximo de Washington O quarto ponto: qual o papel dos
militares? Uma diferença entre os protestos atuais e os anteriores é o
convite aberto que a oposição tem feito aos militares. Ainda em janeiro, a
Assembleia Nacional aprovou uma lei de anistia que promete incentivos aos
militares que colaborarem em um processo de transição. Apesar disso, nenhum militar
de alta patente, pelo menos até agora, abandonou Maduro para apoiar Guaidó. “Alerto ao povo da Venezuela que está levando um golpe de Estado, contra a institucionalidade, contra a democracia, contra nossa constituição, contra o presidente Nicolás Maduro, presidente legítimo da
República Bolivariana da Venezuela” Mas uma coisa não mudou na Venezuela:
ninguém sabe ao certo o que se passa na caserna, mesmo quando oficialmente
prometem apoio a Maduro. Os militares são personagens-chave no país:
eles controlam vários ministérios, parte da economia, a produção de petróleo e até
a distribuição de alimentos e são uma presença constante nas ruas.
Por isso, qualquer possibilidade de mudança no país passa pelos quartéis.
Eles podem, como aconteceu várias outras vezes, apoiar Maduro e reprimir os
protestos, prendendo manifestantes Aliás, vocês já assistiram um vídeo que a
gente fez sobre Helicóide, um ex-shopping center modernista transformado em prisão?
Tem um link dele aqui embaixo e vocês podem clicar nesse pop-up aqui em cima para
ver também. Nos últimos meses, alguns focos de rebelião surgiram em alguns
quartéis, mas em pequena escala e em circunstâncias que ainda são pouco
claras Muitos analistas e parte da oposição e
até do chavismo dizem que a única saída pacífica para a crise política na
Venezuela passa por uma negociação entre as partes. E os militares são peça
fundamental nesse diálogo. Quinto ponto: pode haver uma intervenção militar? Quem
acompanhou a cobertura da coletiva de Bolton, o assessor de segurança nacional
dos Estados Unidos que deu aquela entrevista esta semana, viu que o
assessor segurava um bloquinho acidentalmente ou intencionalmente com
os dizeres escritos à mão: “5 mil tropas para a Colômbia”. A nota gerou
especulações sobre uma eventual ação americana na Venezuela, especialmente
porque Bolton não descartou a possibilidade de intervenção e disse que
todas as opções continuavam sobre a mesa O ministro de relações exteriores
colombiano afirmou desconhecer do que se tratava a anotação do assessor. E o Brasil
nessa história? O vice-presidente Hamilton Mourão disse, no último dia 23
de janeiro, que o Brasil não participaria de uma eventual intervenção militar na
Venezuela. “Não é da nossa política externa intervir nos assuntos internos
de outros países”, ele afirmou, logo após a notícia de que
Guaidó havia se declarado presidente interino. Independentemente da questão da
intervenção militar, há o risco de que a Venezuela, por sua importância
estratégica na produção de petróleo, vire uma espécie de zona de guerra fria entre
as potências. Rússia e China, por exemplo, criticaram as novas sanções americanas
impostas ao país. A Rússia classificou de ilegais as novas barreiras, acusou
Washington de ingerência sobre o país e anunciou a intenção de defender seus
interesses na Venezuela. Rússia e China estão entre os países, ao lado de México
e Bolívia, que reconhecem o governo de Nicolás Maduro. Espero que tenha ficado
mais claro o momento vivido pela nossa vizinha.
Muito obrigada. Hasta la vista e até a próxima

Author:

100 thoughts on “Maduro X Juan Guaidó: 5 perguntas sobre a Venezuela”

  • Anderson Pereira says:

    Bom saber que pode rolar uma guerra entre EUA, Brasil e aliados contra Rússia, China e aliados em território venezuelano.
    Lágrimas pelas mães e filhos da Venezuela…

  • Dennis Rodrigues da Silva says:

    Na dúvida eu sigo pela tal "auto-determinação dos povos", aliás foi o posicionamento da ONU pra essa questão.
    Que os venezuelanos resolvam os seus problemas, e que o Brasil tenha altivez de chegar nos americanos para não intervirem aqui.

  • Felipe Alves Dourado says:

    Não tem lado certo nessa história. Maduro é um tirano ditador e os EUA são porcos capitalistas que não ligam pro bem estar do povo venezuelano.

    Os EUA enfiam seus interesses imperialistas goela abaixo do mundo, enquanto Russia e China são aliados extremamente poderosos que podem fazer frente à superpotência, logo, o conflito não vai terminar tão cedo. Diria ainda que o Maduro termina seu mandato sem nenhum grande acontecimento em relação à Venezuela… Talvez até melhore economicamente, se seus aliados colaborarem financeiramente.

  • Renata Delduque says:

    O resumo do vídeo é que os países contrários à Venezuela fazem sanções há anos ao país, derrubando a economia venezuelana e prejudicando a vida da população, daí vem e diz que a população passa fome e que é preciso intervir para salvar a população. Quando percebe que a população apoia eleitoralmente Maduro (a votação do deputado Guaidó é pífia e a do Maduro expressiva para um país em que o voto não é obrigatório) e que o exército também continua apoiando, faz mais sanções que na prática significam confiscar o dinheiro do petróleo que pertence à Venezuela e ao povo venezuelano, o que prejudica ainda mais a população venezuelana. Usando a lógica, e nada mais que a lógica, os países interessados no petróleo (e no ouro) venezuelano e que usam o argumento de levar a democracia para a venenuela para libertar os venezuelanos, estão fazendo sofrer a população venezuelana. Se invadirem o país, vão deixá-lo destruído como a Síria, a Líbia, o Iraque, e pelo mesmo motivo. No vídeo, faltou comentar a participação do Guaidó nas guarimbas.

  • Sinceramente a esquerda brasileira de queimou muito se aproximando dessas ditaduras, mas a direita tá doida pra prostituir o Brasil pros americanos.
    Moral: não levante bandeiras, seja verdadeiramente Patriota e tente tirar o melhor dos dois lados

  • Reconhecem um presidente eleito pelos EUA, quando o mundo sabe que na verdade os EUA só tem interesse no petróleo venezuelano.
    Aqui no Brasil tivemos a mesma situação, protestos que derrubaram o governo legítimo e elegendo agora um governo de extrema direita alinhado com os interesses dos EUA. Brasil sendo vendido e o povo sendo fudido. Onde os EUA colocam a mão só dá desgraça.

  • 3:10 Prisão de opositores para não concorrer, justiça parcial e militares no governo…onde eu já ouvi isso antes? Parece que o medo do Brasil virar a Venezuela foi o que levou a direita brasileira a apoiar uma formação de governo claramente autoritária em seu próprio país.

  • Marcio Rodrigues Netto says:

    A mesma pegada do Iraque, Afeganistão, da Síria… Hipocrisia de Sempre… Divisão clara e tratamento de paises alinhados e não alinhados..Fora o grupinho de baratas que defendem o inseticida.. Todos os paises latino americanos deveriam estar unidos contra a intervenção… mas o que vemos, lamentavelmente, muito lambe botas dos EUA.

  • EUA está muito comovido com a situação kkk. manda pra la uns venezuelanos pra ver o que eles vão fazer. todos oportunistas ,eua sempre se metendo onde não é chamado. e essa história está toda mal contada. mídia querendo derrubar nicolás maduro

  • Os EUA são marginais, sempre eles inventam mentiras para roubarem outros países, foi assim no Iraque, Síria e Afeganistão. Eles são hipócritas, nunca se importaram com as pessoas, basta ver como eles tratam os mexicanos que querem lá viver, querem fazer um muro na fronteira, e como se não bastasse queriam que os mexicanos pagassem pelo muro. No mais, como Maduro denunciou à BBC de Londres, a Venezuela está assim por conta dos embargos econômicos dos ianques e também por eles terem roubado quase R$ 40 BILHÕES de reais, além de roubarem via Londres barras de ouro do Governo Venezuelano. Essa ajuda humanitária é um presente de grego, dentro das caixas há armas para os milianos aliados aos EUA. A Rússia já mandou 300 toneladas de alimentos e remédios aos venezuelanos. O próprio ex-diretor do FBI, Andrew McCabe, afirmou que desde 2017 Trump queria invadir a Venezuela por conta do petróleo, única forma de evitar a queda do Império de Satanás que está com uma dívida interna e externa de 21 trilhões de dólares. O Brasil tem muitos problemas a resolver, não pode virar cadelinha dos EUA, pois como disse Dilma Rousseff ontem citando Machado de Assis, no final o Brasil ficará apenas com a batata. Viva a Vnezuela, abaixo o Império de Satanás. Ah, e se Maduro é ditador, Guaidó é muito mais, pois ele não recebeu nenhum voto, e para piorar é errado uma pessoa como ele querer ser presidente de dois poderes, o Executivo e o Legislativo, em todo o mundo os poderes são separados. Viva a luta contra a opressão da maior máfia do mundo, os EUA.

  • O engraçado é q algumas pessoas q se dizem contra Maduro apoiaram aki as eleiçoes em q o candidato mais cotado a eleição foi preso 'sem provas' e difamado por um juiz q agora faz parte do governo eleito, entao, la é ditadura mas aki é democracia? Hipocrisia cega, faça o q eu digo mas nao faça o q eu faço

  • Força Maduro, não ao imperialismo americano e esse golpe, Guaidó lógico que não está sozinho atrás do seus ideias tem os EUA I=influenciando e de olho no petróleo .

  • escrava do seculo 21 says:

    Eu apoio o novo presidente e maduro tem que cair chega desse ditador miserável causando destruição e guerra ao país e briga entre as nações por culpa da ganância deles mais parece que esse país da Venezuela não tem justiça eles não tem que vim pro Brasil não aqui e casa do cu da mãe Joana pra ficar abrindo as pernas e todos fugitivos ficar entrando aqui porra nenhuma chega os governantes da qui não cuidam direito de nós brasileiros como vai ficar abrindo portas pra botar essa gente aqui chega vai pra outros países

  • DEMOCRATA BRASILEIRO says:

    Militar no poder, o líder da oposição na cadeia. Um golpe para tirar a ex-presidente do cargo…Quem está parecendo com Maduro é um certo Bozo.

  • Ótima matéria . Porém queria entender porque você arregala tanto os olhos ? Se continuar contraindo a testa assim logo mais estará cheia de rugas .

  • Geraldo Jorge Bitencourt De Paula says:

    Se 67% dos eleitores Venezuelano votaram nele os que são contra são golpistas igual no no Brasil. O governo brasileiro simplesmente esta sendo cachorro mandado dos interesses dos Americanos. O petróleo Venezuelano esta em primeira pauta. Porque eles ñ preocupa com a pobreza dos países Africanos lá ñ tem nada de seus interesses

  • Corrigindo: o Brasil não está a favor da oposição e sim o GOVERNO ilégítimo do Brasil, que chegou ao poder pór meio de um golpe.

  • Rodolfo G.Drilard says:

    Quando ela fala das eleições se parece mais com o Brasil. Militares fazendo campanha, prisão de candidatos, juízes parciais.

  • Bruno Espirito Santo says:

    Jovens brasileiros de maioria negra vão morrer numa guerra estúpida com o único objetivo de entregar o petróleo e as riquezas venezuelanas para os EUA, como fizeram com o Pré-Sal aqui e tudo mais . A BBC, CNN e toda a grande imprensa mundial e nacional cumprindo o papel nojento de espalhar mentiras sobre a Venezuela. Parabéns aos otários que acreditam em 'ajuda humanitária' dos EUA e num presidente autoproclamado fantoche, vocês estão ajudando a matar brasileiros por nada.

  • Estados Unidos criam um problema, apresentam o problema e mostram a solução, para obter o poder, Venezuela ainda é Livre, mais a distorção dos fatos levam o poder para os ESTADOS UNIDOS, pois é um dos países no mundo que ainda tem autonomia de decidir, sem as mãozinhas do Estados Unidos, o que fazer em seu território. Embora sabemos que não tem outro jeito se não entregar para o MARIONETE DOS EUA "O GUAIDÓ".

  • Excelente o vídeo! Esclarecedor sem tomar partidos, muito enriquecidor. Parabéns aos responsáveis, jornalismo sério é isso aí.

  • Excelente explicação, sem abraçar ideologia de esquerda ou de direita. Uma explicação clara, verídica e bem detalhada sobre a situação do vizinho. Parabéns!

  • Petroleo petroleo…vamos ajudar o petroleo venezuelano…oops, digo a população…
    Bobo quem acredita na bondade americana

  • canada so esta dentro dessa pra tentar tirar proveito de alguma forma pra rancar dinheiro da america do sul… canada so pensa em dinheiro assim como os outros paises… quando esse maduro sair os venezuelanos vão sair da miseria pra escravidão! assim como é no brasil vei onde os brasileiros dormem!

  • Jean Leon de Faria says:

    Estou me autoploclamando presidente dos Estados Unidos. Quando posso assumir? Alguém quer ser do Brasil? Autoproclame-se. Parece ser um expediente válido para as débeis e tristes republiquetas latinas, vassalas de Trump, cujas sociedades decidiram imergir na estupidez, no atraso moral e no ostracismo civilizatório.

  • TODO PAÍS QUE USA MIRA PRA SABOTAR E ROUBAR, TM DOIS OU MAIS PRESIDENTES. Apoie isso e ter asangeu Venzuealnao na mão. DITADORES NÃ TEM OPOSIÇÃO REAL. Ditadores se auto-NOMEIAM presidente, sem receber qualqeur voto popular.

  • mas pera aí, faltou falar do petroleo….o x da questão. não dá só para mostrar um lado da história, pq com a maior reserva de petróleo do mundo, a Venezuela poderá sofrer invasão militar dos EUA

  • Zé povinho é engraçado,apoiar socialistas no Brasil não pode mas apoiar o socialista guaidó pode?O Brasil intervirá se Trump mandar!Pra que sacrificar americanos se eles podem sacrificar venezuelanos,colombianos ou brasileiros?

  • A HIPOCRISIA – Os Estados Unidos condenam a ditadura da Venezuela (que tem as maiores reservas de petróleo do planeta), mas apoiam a ditadura da Arábia Saudita (que tem a segunda maior reserva de petróleo) e dialogam (Trump foi se encontrar pela segunda vez) com o ditador da Coréia do Norte (que tem míssel nuclear). Por que, então, esse bloqueio econômico e essa pressão política exclusivamente contra a Venezuela? Cadê a "Cruzada Democrática" nessas outras duas ditaduras?! É o tipo de pergunta que todo sujeito Lúcido, Politizado e de Caráter deve fazer… É que o ditador venezuelano desagrada os capitalistas monopolizadores, os políticos republicanos (e até democratas) serviçais dos grupos econômicos e o deep state (onde até o nome de Lula é satânico) dos EUA e, junto com China, Rússia e outros, pode quebrar o petrodólar e seu hegemonismo no sistema financeiro mundial. Fatos, apenas fatos. Eu não precisava nem mesmo ter conversado longamente com um colega venezulano, médico, que veio morar no Brasil, porque tudo isto é óbvio. Todo o resto é subserviência ao imperialismo ganancioso ou mentira lavada de "ajuda humanitária" (do tipo que já arrasou militarmente com Iraque, Afeganistão, Líbano e Síria, mas que não se oferece a ajudar o Haiti) para enganar ideologicamente incautos e vira-latas que não sabem o mínimo de história, economia e geopolítica.

  • É Óbvio que o Governo de Maduro já se acabou a anos, é indefensável um país com tamanho divisão e fome, mas também é nítido o interesse Estadunidense nas reservas do petróleo dos venezuelanos, essa estratégia praticada por eles é sempre a mesma jogar a opinião pública contra o seu adversário (seja através de alegações sem comprovação, como a das armas químicas no Iraque, ou através de sanções econômicas para forçar a um empobrecimento da região e corroborar seu próprio argumento), a saída mais propícia para a Venezuela era a de Maduro anunciar a sua renúncia e organizar novas eleições, acredito que só assim o país vai ter um pouco que seja de estabilidade para retomar o rumo certo.

  • Muita informação é omitida nesse video pra passar a ideia de que a Venezuela sob o governo bolivariano não é democrática. Por exemplo, é citado que as últimas eleições tiveram pouca participação popular, mas é omitida a informação de que, diferente do Brasil, na Venezuela o voto não é obrigatório.

    Ela diz que o resultado das eleições não foram reconhecidos pela oposição (eles reconhecem o resultado da eleição da assembleia nacional, que venceram né?) nem por organizações internacionais, o que é verdade. Mas omite o fato de que as eleições foram acompanhadas por mais de 200 observadores internacionais, entre os quais diversos ex-chefe de estados, como ex-presidente da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero. E que esses observadores atestaram a legalidade do processo eleitoral.

    Além disso, usam foto do militante chavista que foi queimado vivo por opositores no momento em que a apresentadora fala sobre repressão de atos pelo governo de Maduro, sugerindo que o rapaz foi assassinado pelas forças de repressão do governo, o que é falso.
    A crise no país é provocada pelas sanções criminosas do Imperialismo que quer promover a instabilidade pra derrubar o governo eleito da Venezuela. Governo que, diferente dos entreguistas brasileiros, é soberano e verdadeiramente nacionalista, investe com os recursos advindos do petróleo, na melhoria da qualidade de vida de sua população.

  • Muito bom. Só podia não ter se desviado do fator decisivo para uma guerra: a eleição de Bolsonaro. Normal. BBC é GBR. GBR é Trump. Por mais que nosso governo aloprado diga que não fará nada fora do nosso território, a questão não é essa. É o quanto ele estará disposto fazer se Trump usar uma das "cartas" e forjar algum atentado em nosso território para culpar a Venezuela. Ou você acha que ele vai perder a oportunidade de usar a nós bundões consumidores de Netflix para resolver um problema dele sem sujar suas mãos? E você que gosta tanto de filme do Rambo no Vietnã, agora vai poder estar bem no meio de um.

  • Marcio Apocalypse says:

    O que na verdade os Estados Unidos quer colocar um governo que favorece ele, e assim botar a mão no petróleo da Venezuela. Quem financiou o show na fronteira da Colômbia com a Venezuela foi um bilionário investidor então fica evidente que o motivo é interesses econômicos. Esses globalistas do sistema financeiro especulativos são capaz de tudo pra mamar em qualquer governo.

  • Mauricio Oliveira Nogueira says:

    Nos dois vídeos sobre a Venezuela que eu vi nenhum deles falou sobre o Brasil apoiar na ajuda num suposto ataque militar dos estados unidos
    O Brasil não pode apoiar militarmente o ataque pois além do política não intervencionistas além do fato da nossa constituição proíbe qualquer tipo de ataque militar o Brasil só pode atacar caso seja atacado primeiro caso o nosso governo faça isso um processo de impedimento do presidente pode vir a ser aberto já que este infringiu um artigo explicito da nossa constituição.
    O apoio pode ser moral estamos apoiando sim mais sem nenhuma ação pratica no pais estrangeiro .
    Mais como eu como ex militar do exercito sou totalmente contra qualquer apoio ou ataque do Brasil pois devemos apoiar a saída do maduro sim mais sem intervenção nenhuma de algum pais estrangeiro as questões sul-americano devem ser resolvidas sem nenhuma interferência dos estados unidos Rússia China do contrario sou totalmente contra .

  • Jacqueline C. says:

    Quer dizer que se os opositores estiverem presos e um dos lados tiver apoio militar é um indício de ditadura? Curioso… Muito curioso…

  • Nanci Vonbehens says:

    Eleicoes de um so PRESIDENTE. KKKK OS EUA SO ESTAO PREOCULPADOS COM A FOME DESTE PAIS SOFRIDO… PETROLEO OS EUA EXPORTA DO CANADA… VENEZUELA APENAS 6%. ….

  • VIVA MADURO!!!! FORA TRUMP!!!! NAO SOU ESQUERDISTA SOU REALISTA! ANTES QUE ALGUEM VENHA ME CHAMAR DE ESQUERDALHA! VIVA MADURO! FORA USA! FORA ZIONISTAS! FORA NOVA ORDEM MUNDIAL! FORA POVINHO BURRO E IGNORANTE! FORA GUAIDO TITERE!!! VIVA VENEZUERA LIBRE!!!!!!

  • O Mundo de Gelo e Fogo says:

    Aconteça o que acontecer, é imperativo manter a estabilidade no país.
    Uma guerra na Venezuela vai causar problemas em todo o subcontinente

  • Ewerton Mussi says:

    Este é um homem do bem 5,000 soldados 😂😉 mas vim por o último vídeo da Venezuela parabéns ótimo conteúdo.

  • Cesar Augusto says:

    Maduro foi eleito pelo povo. Bolton é um filho da puta americano se metendo em assuntos que não lhe diz respeito. E Guaidó um canalha vendido.

  • Manuel Jose Castro Lopez says:

    As paracitas dos EE.UU quer impor uma marioneta como a paracita de Juan guaido para ele entregar o petróleo de graça pero estados EE.UU vai tomar no cu porque que elige Nicolas maduro são os 15 milhões v enezolano e não o rato dos EE UU

  • Felipe Gonçalves says:

    A alta patente do exército é quem mais ganha dinheiro com o Petróleo, óbvio que não vão largar o osso, ou seja, Maduro.

  • Um país que só produz petróleo e nao investe em nada mais que petroleo e ainda tem os governantes corruptos está fadado a eterna miseria e aos urubus imperialista americanos.

  • E a interferência dos militares russos no país ? Nenhuma palavra sobre a interferência russa na questão ? Os Estados Unidos não podem interferirem, os russos sim.Hipocrisia…

  • Ana Clara Rocha says:

    Aí senhor México não apoia Maduro não acho que houve uma confusão ai no final do vídeo. Inclusive o apoio que os países latinos estão sempre tentando dar para a Venezuela se intensificou no ano de 2018 e 2019 e quando digo isso digo da população dos artistas que divulgam o mais que podem que eles e a população estão do lado do povo venezuelano inclusive artistas mexicanos e a própria população mexicana. O governo mexicano esta recebendo muitos venezuelanos refugiados e não estão tratando de manda los pro inferno novamente estão tentando ajudar.

  • Eduardo acuña says:

    Hola buenas noches por favor haga un video especial explicando desde cuando y por que Venezuela no puede comprar medicinas ni alimentos. Q hay de cierto en los argumentos del régimen en cuanto al bloqueo económico

  • Edson Brandão says:

    …Gostei do vídeo cujo conteúdo revela imparcialidade ,coerência propositiva e um esforço em produzir uma boa obra informativa e que serve sim de orientação !

  • O exemplo prático do que o Comunismo faz com uma nação. Não esqueçamos que PT, PSOL, PCdoB e outros partidos de esquerda apoiam esta excrescência.

  • Núria Ferré says:

    Interessante a posição midiática… quer dizer que, Maduro sendo eleito por 43% da população é um governo ilegítimo e Guaidó se auto-proclamando presidente do país (himself) é um governo legítimo?…

  • Tony Madeira says:

    A reportagem está equivocada quando diz que o embargo do petróleo poderia elevar o custo do barril de petróleo. A produção atual da estatal venezuelana é da ordem de 1% de todo o petróleo mundial e vem caindo, então ficar sem vender este petróleo não traria grandes consequenciais.

  • Tiago Albuquerque says:

    Vai faltar dinheiro pra Venezuela pagar por uma segurança vinda da Rússia. Eu acho que já está demorando pros outros países agirem. Quantas pessoas ainda precisam morrer? seria o tal do controle populacional?

  • Rodrigo Andrade says:

    Alguns não gostam do imperialismo americano e elogiam o socialismo, porém quando vai viajar escolhe Estados Unidos em vez de Cuba.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *