A vida de LGBTs em uma prisão de São Paulo

A vida de LGBTs em uma prisão de São Paulo


No começo eu não entendia muito bem o
que era “tirar a cadeia” Quando eu cheguei na cadeia, cheguei numa
cadeia de facção e lá tinha muitas regras A gente não podia se envolver,
a gente não podia conversar com os caras Praticamente, a gente era oprimida A gente tinha que viver no nosso canto, sem falar com ninguém. A gente não podia usar roupa curta, Não podia passar um lápis na sobrancelha, não podia passar passar um lápis no olho Não podia usar batom. Nosso cabelo tinha que
manter sempre curto, por causa dos caras Para a gente não seduzir os caras e nem arrastar os irmãos Cheguei em São Paulo em 2011 Passei um ano só. Em 2012 caí no meu primeiro delito: um assalto Na verdade, foi devido a ter
me tornado uma pessoa “adicta”, viciado em drogas, em cocaína. Foi quando comecei a praticar furtos em lojas de departamento e estelionato também Acabei vindo parar no cárcere.
Foi muito difícil no começo, a adaptação Olha, o dia a dia, na verdade, para as pessoas LGBTS ainda sofrem algum preconceito É uma diferença muito grande. Você entendeu? Por vários motivos Essa questão que você falou dos copos
e talheres separados, cigarros… Isso ainda existe, entendeu? Na
verdade, pessoas LGBTs não podem passar cigarros para pessoas que se apresentam
heterosexuais. E pessoas também que se apresentam como heterossexuais, que são
os demais reeducandos, não aceitam cigarro vindo ou beber em um copo
vindo das pessoas LGBTs, né? Eu pegar a vassoura para varrer o raio, não posso. A “boia”, a alimentação: é eles que servem Então, só compete a eles. Eu sendo travesti, trans jamais. Não posso Porque já aconteceu: um pão passou a mais, tem
que devolver porque é contado Passou na minha cela um pão a mais.
Ele já não pega, porque eu peguei com a minha mão Então, ele deixa para
gente ficar Hoje, eu tenho uma convivência até melhor, entendeu? Esse fato do copo já vem desde o tempo antigo Mas é uma ética deles mesmo, porque na rua você não vai no restaurante e você não fala “passou um travesti aqui, bebeu nesse copo?”
Então é da cadeia mesmo Não existe isso, só aqui dentro que existe isso. Lá fora, já não existe só uma coisa deles Então, já é uma coisa deles mesmo. Não tem como bater de frente que já vem da leis antigas deles Mas até então ele disse pra mim: “eu não vou beber no seu copo não porque eu não quero, mas sim porque os demais criminosos exigem isso. Se eu passar a beber no seu, eu vou ter que beber definitivamente” Então esse preconceito besta ainda existe, né? Na população carcerária masculina, tem
aqueles que são envolvidos, respeitam Agora, tem uns que não. Eles não aceitam
da gente ser homossexual Comigo nunca aconteceu, mas já aconteceu com outras e eu presenciei Ah, chamar de viado, aquela coisa toda É óbvio que ela entra em
debate com ele, mas tem o piloto do raio, que resolve todo o problema,
entendeu? Aí tranquiliza Atualmente, a gente teve um grande avanço nessa área Essa questão de não poder tomar água no mesmo copo é uma questão interna deles Para nós são todos pessoas privadas de liberdade, têm os mesmos direitos Todo mundo tem direito, primeiramente, tem deveres também Agora tem especificidade, porque eles são homossexuais e é uma cadeia masculina Então, aí eles merecem uma atenção mais especial, porque são pessoas que vêm da sociedade e já são excluídas Exclusão da exclusão. Às vezes, sofre exclusão na própria família, que não aceita pela opção sexual deles E aí ele chega no limite da privação de liberdade, que é o limite do ser humano, limite de ir e vir Eu, em Pelotas, no Rio Grande do Sul,
estudava, morava com a minha família Época de ditadura, ser um homossexual, um travesti, era complicado Estudei até a 8ª série, mas
não era isso que eu queria Olha que burrice. Encontrei um travesti, fizemos amizade e era aquilo que eu queria Viemos para São Paulo. Eu queria mais,
queria ir além Me envolvi, não por por eles, mas por
mim mesmo, pela minha ambição Me prostituí para me manter,
só que era pouco. Eu achava que era pouco Aí, eu passei a roubar É complicado, porque a gente sai sem chão Eu não sou daqui: sou de Belém do Pará Então, a gente sai já direto para uma casa de
cafetina, porque não tem para onde ir A gente tem que ir direto para uma casa de cafetina, já ir de noite para a rua se prostituir Porque a gente não vai sair daqui já direto para um emprego Até você correr atrás, tirar seus
documentos de novo… Correr atrás… E para achar alguém que te dê o emprego… é muito difícil hoje em dia

Author:

100 thoughts on “A vida de LGBTs em uma prisão de São Paulo”

  • Belo rizontino says:

    Sério que estão perdendo o tempo de vcs pra isso, poxa velho, é falta de assunto BBC, se for isso tenho tantos temas de real importância pra sociedade, respeito a opção sexual de cada um pra deixar bem claro, mas o que acho ridículo é insistir em querer dar direito pra preso, pra bandido. Se fizessem uma matéria sobre o preconceito que vivem os LGBTs blz, teriam o meu total apoio, inclusive escreveria um comentário super elogiando, agora querem colocar como coitados pessoas que cometeram crimes somente pq são homossexuais, me poupa. Tava achando bacana as pautas que vinham defendendo até então, daí já começam a vir com essas palhaçadas.

  • Pessoas lindas me ajuda a crescer o meu canal e ajudar alguns países muito pobres quero muito poder fazer projetos sociais através do meu canal e pra isso preciso ter muitos inscritos conto com vocês minhas amoras!

  • Só "cristãos" julgando e pregando ódio e desprezo quando deveriam dar exemplo e serem os primeiros a pregar o amor.

  • Por favor, cade a habilidade de interpretação de vocês? Ninguém deve sair ileso dos crimes que cometeu, e ninguém aqui está ignorando que os LGBT do vídeo são criminosos e estão pagando pelos seus atos. O intuito do vídeo foi mostrar como é a rotina tão sofrida e triste de um LGBT num ambiente como esse, LGBTs são humanos e devem ser tratados como tal, como cada um prisioneiro heterossexual. =]

  • Se em liberdade os gays já sofrem preconceito, imagine presos cercado por outros bandidos homofóbicos, sem ter a opção de sair de perto.

  • Acho que essa moça morena mais velha aplicou alguma coisa no rosto que não deu MT certo…talvez algum procedimento em clínica clandestina 🙁🥺😭

  • Hekat lahkesis says:

    Se o "tradicional cidadão de bem" é um lixo já inserido na sociedade, quando ele comete um delito e vai preso, ele só aflora mais ainda as inseguranças e frustrações sexuais dele, e passa a agredir e ser ainda mais segregador com os que ele julga inferiores, sendo racista, homofóbico e misógino.

    Esses cidadãos "puritanos de" Deus" " precisam ser REeducados e reabilitados pra poder voltar pra sociedade e não vir contaminar as pessoas normais com as demencias e suas histéricas ideias de superioridade racial, religiosa e homofóbica, chega de segregação.

    OU VC reintegra nessas pessoas o senso de comunidade, ética, empatia, ou vc continua aumentando a população carcerária e o número de vitimas desse ódio deles.

  • Isabela Rodrigues says:

    Não compreendi algo. Porque elas, mulheres trans, estão no presídio masculino ? Pelo o que eu entendo, uma pessoa trans se reconhece como é, no caso mulheres. Toda situação chega a ser absurda, porquê como assim não vou encostar no pão que uma pessoa trans encostou ? Qual a lógica? Antes da sexualidade de uma pessoa vem a humanidade, coisa que não tem sido levada muito em consideração. Claro que estão presas por algum motivo e estão pagando por isso, contudo o respeito é cabível, mesmo em um cárcere.

  • thecraigpaul paul says:

    ah eh? nao querem passar humilacao? eh soh nao cometer crimes PORRA. parem de defender vagabundos, sejam eles gays ou nao PORRA

  • É de conhecimento público que lgbts são discriminados e sofrem com isso. Dai é melhor pensar muito antes de se tornar bandido né.
    Pq se sei que vou ser tratado como um cão em algum lugar, normalmente devemos fazer de tudo para evitar isso.
    Se escolheram fazer coisas erradas, devem pagar por isso.

  • 4:43 eu amei a sensatez dela “me envolvi, não por ele, mas, por mim mesmo” ficar jogando a culpa em uma outra pessoa é algo q odeio

  • Daniela Camargo says:

    Os caras fazem uma puta matéria com o intuito de informar, de trazer conhecimento pra as pessoas e as pessoas ao invés de refletir sobre o que está acontecendo, elas preferem reproduzir as mesmas merdas que os políticos de estimação falam.

    Que vergonha 🤦 que decepção .

  • Karolina fernandes says:

    E eu sou oq porra kkkkk
    Pq tenho relação com homem
    Mas tenho vontade demais de pegar mulher ..
    Só que nunca rolou 💔

  • Opção sexual? Alguém bem que poderia ter corrigido. Não vejo problema em corrigir, vejo problema em colocar com esse "erro" absurdo.

  • Deveria sim existir um programa para recolocação na sociedade de ex presidiários para terem a chance de conseguir um emprego para não voltar a vida do crime. Me refiro pessoas com a ficha de delitos pequenos como roubo etc.

  • Em uma situação no "mundão", não aceitam beber do mesmo copo ou fumar do mesmo cigarro por conta do nojo… Um exemplo: ter acabado de ter uma relação oral. Mas a questão é: então porque diferencia uma "puta"?!

  • Essas só precisam de Deus nada mais estão cegos vivendo uma falsa alegria nunca ninguém será Feliz indo contra a natureza da criação de Deus ele fez homem e mulher um para o outro o resto é invenção humana desejo próprio ser humano só minha opinião sem querer ofender a ninguém

  • Alessandra Leopoldino facchini says:

    Ninguém saí direto pro emprego.. trabalhei como assistência a presos e nunca vi ninguém nem hetero, nem lésbica e nem homossexual.. É ainda uma questão de participação do governo pra ajuda -los nesta volta.

  • Amantes Do Terror says:

    A cadeia é lugar pra se pegar pelo erro que fez , não ficar exigindo ficar de roupinha curtinha e ser respeitadinho por ninguém.

  • Richard Nalini says:

    Que dó do travesti que enfio uma faca enferrujada em um pai de familia e sofre preconceito nos presidios que dó meu deuss nossa devia soltar sao vitimas a pessoa que morreu na facada ou foi lesada por eles qe divia ser presa noss meu deus qe dó

  • Carlos Alexandre says:

    A vida em.ser um.gay já não é fácil pela população entre si e ainda vai fazer bandidagem, então,tem que se dar a própria oportunidade de si mesmo e desde o valor cregado pra nossas respeite vc mesmo e.assim os.ouyros olhará pra vc como uma pessoa do bem.

  • Marcia fernanda Alves says:

    Tenho dó mesmo da mãe com o filho no colo por 15 horas com febre esperando pra ser atendido tenho pena do cidadão que trabalhou a vida toda e não consegue se aposentar , tenho pena da criança inocente que sofre com fome quanto esses que cometem crime so desejo que paguem por seus crimes e ponto final .

  • Não é vitimismo, mas o público LGBTQi é vulnerável se forem colocados com os demais presos pelo preconceito, homofobia e regras.

  • Meu que video foda!!!
    Nunca vi nada sobre LGBT's em relação a vida carcerária acho que deveria ter mais depoimentos …
    E as travestis já deviam ir pra penitenciária feminina não ?

  • Proteja Seu Coração!’ Proteja Seu Coração!’ says:

    É difícil falar para às pessoas sobre esse assunto, mas o meu ponto de vista é: Deus ama eles como homem que Ele criou para eles serem. Ele criou-os como homem por uma razão, e Ele espera que eles cumpram o papel de género que ele fez para eles. A masculinidade vai bem dentro do do ser que penetra muito além da aparência superficial. Deus não criou os gays, nem assassinos, nem ladrões, nem adúlteros, nem mentirosos, nós temos escolhas, nós temos o controle sobre o ser humano que queremos ser. Vejam eles sabem que não é certo furta ,mas mesmo assim escolheram pelo momento e pela necessidade de satisfação. Mas toda escolha vai gerar uma conseqüência, boa ou ruim,não é justo eles quererem culpar outros pelas as suas escolhas…e se realmente fossem bem tratados continuariam roubando e matando? E aí? ainda permaneceriam na maldade, o ponto é, será que eles se arrependem do que fizeram? Caráter não se nasce se constrói com uma consciência treinada, eles não se preocupam com consciência deles, mas exigem a de outros para o próprio egoísmo deles….

  • Muito fácil de resolver, mandem todos para um campo de concentração e fuzilem sem dó.
    Pessoas que cometeram crimes que não têm a ver com homicídio até que dava pra deixar vivas. 👌

  • Se não tivesse cometido crimes não precisariam ser presos nem submetidos a "lei" dos bandidos cada um acha oq procura.

  • jacqueline frança says:

    Mais quem está na prisão não é pra ficar se maquiando mesmo! Está lá para cumprir a pena, independência de ser mulher ou gay!

  • Jose Carlos Da Silva Jr says:

    Trabalho no sistema penitenciário já faz 9 anos ,há 3 anos em uma cadeia de oposição isso é total diferente de uma cadeia com facção um mundo surreal.A homofobia e grande da parte dos detentos com detento como de Agente com detentos.

  • ewerton salgado says:

    Só não cometer crimes, essa vitimização não rola em cadeia lá o sistema é outro, mas e bizzaro ver homem querendo se passar por menininha, mais gosto é gosto, e viva a liberdade não é mesmo.
    E outra cadeia não tem esse mimimi que tem aqui fora, lá é sim ou não.

  • Bruno Andrade says:

    Veja o quanto precisamos avançar! Pq mulheres trans são obrigadas a serem internadas em presídios masculinos?

  • Solange Farfallina says:

    QUANTO AS REGRAS DA PRISAO E SALUTAR ONDE TEM AGLOMERADO DE PESSOAS EM CUBICULO SI DEVE EVITAR CONTATOS, QUEM FAZ UM ATO CRIMINOSO DEVE SABER DAS CONSEQUENCIAS. DIGO E MELHOR LAVAR ROUPA,ENGRACHAR SAPATOS,TRABALHOS NOS CAMPOSETC.DEPOIS QUEM CHEGA NA PRISAO NAO E INOCENTE OU MATOU OU ,OU ROUBOU,OU FEZ MUITAS CRIANCAS E ADOLESCENTES VIVER E MORRER COM A DROGA.TUDO QUE VOCES FALARAM FORAM COISAS DE BASI,ESTUTURAL DE UMA SOCIEDADE,FOSSE EXISTIDO GOVERNOS QUE PROVEDESSE AS NECESSIDADES DO POVO.POR EXEMPLO EM FRANCA AS MULHERES ESM MARIDO RECEBEM AJUDA DO GOVERNOOU SEJA. CASA, COMIDA,ESCOLA ,E DINHEIRO. BRASIL E UM GRANDE TERRITORIO E FUGA DE IMPOSTO DE RENDA E GOVERNO LADRO QUANDO SOBRA PARA DAR AOS NOSSOS CIDADAOS?

  • Solange Farfallina says:

    ESTAR PAGANDO UMA PENA E NAO UM PASSEIO NO PARAISO.EXISTE PRESIDIO QUE NEM PENSAR UM MINUTO LA DENTRO ,TUDO SOMADO SOIS HIPOCRATES.

  • Marco Aurélio Lima do Nascimento Junior says:

    Parabéns à BBC por mais uma reportagem incrível. Dando voz àqueles já excluídos da sociedade.

  • 3:51 … o medo da diretora em falar "HOMOSSEXUAIS' Quase cochichando a pronuncia. Falar alto essa palavra não contamina não hein! Pode gritar até!

  • Marcus Ivan Santana says:

    Onde está o estado, como responsável por estas pessoas?
    E a reintegração a sociedade, em relação ao crime?
    Onde o estado deveria exercer o cuidado aos direitos das minorias, dentro da carceragem, ele se esquiva.

  • Sergio Portugal says:

    Eu já puxei cadeia. Travesti tem a mania de querer impor seu comportamento de rua no cárcere. Tem um monte de preso que é casado. Os travestis querem transar e tirar férias lá dentro. Esquecem que estão presos. O lugar certo para eles é uma cadeia separada para LGBT e pronto. Como fazem confusão e geram intriga! Não são vítimas, são algozes que na rua expulsam prostitutas e roubam pedestres.

  • Franciel Araújo says:

    Se as travestis, tivessem todas as documentações com o sexo feminino, isso mudaria tudo, porque elas iriam para um presídio feminino.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *